Depois de algumas semanas de protesto, culminadas pela instalação de cerca de 200 tendas de campismo ao longo do canal de Saint-Martin em Paris – efectuada pela associação de solidariedade « Les Enfants de Don Quichotte » -, o Governo francês anunciou uma série de medidas com o intuito de minimizar o problema e dar um maior apoio aos denominados « SDF » (sem domicílio fixo).
Catherine Vautrin, ministra da Coesão Social, referiu em entrevista ao Canal France 2 que o horário dos centros de apoio aos sem-abrigo será alargado, com funcionamento intermitente durante o fim de semana para « estabilizar a situação ». O valor previsto no Orçamento de Estado para o próximo ano é de 70 milhões de euros superior a 2006, correspondendo a um pedido directo de Jacques Chirac para acelerar a resolução do problema.
O objectivo do Governo francês é de criar 4000 vagas em centros de acolhimento no próximo mês e cerca de dez mil até ao final de 2007. Recorde-se que o frio em França nos últimos meses matou pelo menos seis pessoas desde novembro.
Em altura de pré-campanha eleitoral, o ministro do Interior, Nicolas Sarkozy enviou o advogado Arno Klarsfeld para analisar o problema dos SDF e ouvir os responsáveis da associação que organizou o protesto ao longo do canal de Saint Martin. A « Les Enfants de Don Quichotte » convidou toda a sociedade « com-abrigo » para passar uma noite com os desalojados nas tendas instaladas à beira do rio Sena e compreender melhor o problema social.